Nova Londrina realiza Seminário Municipal sobre Rede de Enfrentamento e Combate às Violências

Nesta quinta-feira (09) de novembro aconteceu o seminário Intermunicipal sobre a rede de enfrentamento e combate às Violências. Participaram do encontro agentes do CRAS e assistência social de toda a Comarca. A abertura foi feita pela assistente social da secretaria de assistência social, Ana Flávia Fernandes, em seguida o prefeito Vico foi convidado para dirigir a palavra aos presentes. ” é uma alegria participar desse evento, sei da importância desse assunto, nós temos inúmeros casos de problemas em nossa cidade, em nossa região, estamos para debater aqui hoje, agradeço o convite, serei mais um ouvinte, um contribuinte, para ver o que foi feito nesse um ano de luta, nessa tarefa que vocês estão enfrentando” disse o prefeito dando as boas vindas a todos presentes.

“A Rede de Proteção estreita laços, ela facilita com que os atores da sociedade consigam dialogar de uma forma direta, resolvendo o problema”destacou Dr.º Mateus Ávila Andrade de Azevedo

O promotor de justiça da Comarca de Nova Londrina, Dr.º Mateus Ávila Andrade de Azevedo falou sobre uma sobrecarga sobre representantes políticos, do poder judiciário e ministério público. ” Sinceramente, a  Rede de Proteção é algo que alivia o meu trabalho na Promotoria de Justiça. Se a gente pegar hoje os países que tem o melhor desenvolvimento social, o melhor IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), principalmente os países do norte, aonde vemos uma sociedade engajada. O grande problema no Brasil hoje é que as pessoas não se acham obrigadas a nada, as pessoas só tem direitos, infelizmente a gente vê hoje muito isso, a pessoa só vê direto, dever ela não vê nenhum, e o que acontece? uma sobrecarga sobre representantes políticos, representantes do poder judiciário, ministério público, então todo e qualquer tipo de problema não há um envolvimento da sociedade para resolver aquele tipo de problema , simplesmente pegam a batata quente e jogam adiante” . Ávila afirmou ainda parte da realidade judiciária no país, onde um processo dura na média de quinze anos e que a decisão de um juiz ou a ação do ministério público não decide o futuro daquela família, que vive em situação de risco, ou de uma criança que nunca teve amor e alimento, ou nunca teve noção de higiene, é ai que entra a Rede de Proteção, atuando nesse sentido, com envolvimento de todos os representantes da sociedade destinados a resolver o problema. “A Rede de Proteção estreita laços, ela facilita com que os atores da sociedade consigam dialogar de uma forma direta, resolvendo o problema” concluiu o representante do MP.

Janaína Nunes é Técnica do Escritório Regional da SEDS

O encontro seguiu de uma apresentação feita por Janaína Nunes que é Técnica do Escritório Regional da SEDS, falando sobre o tema “Rede de Proteção” concluindo o seminário com um debate entre os participantes.

A Secretária de Assistência Social, Lívia Ravache entrega uma homenagem á Janaína Nunes que é Técnica do Escritório Regional da SEDS
Esq: Janaína Nunes que é Técnica do Escritório Regional da SEDS ao lado do Promotor de Justiça Mateus Avila Fotos: Gentileza / NOL
Assessoria de Imprensa
error: Conteúdo protegido !!